23 junho, 2017

Resenha: O Pessoal de July

Peço milhões de desculpas pelo sumiço, esse mês está sendo muito corrido, tive muitas provas e trabalhos, deixei as leituras 100% de lado, tanto que falta uma semana para o mês acabar e eu só li um livro, pretendo conseguir terminar mais dois nessa última semana, mas não prometo nada. Terminei essa leitura logo nos primeiros dias do mês, durante uma viagem, mas só agora tive tempo de escrever a resenha e desde que terminei esse livro não toquei em nenhum outro.

Sinopse: Afastados de sua casa, da sua civilização "branca", estrangeiros numa aldeia de negros, os Smales esperam por melhores dias, mas, até lá, têm de reaprender a viver e a perder toda a noção da "ocidentalidade". Sem privacidade, sem hábitos de higiene, sem conforto, desprotegidos pela lei, criam-se tensões, acumulam-se memórias de um passada que nunca mais poderá regressar. A "cidade branca" está distante e esta família tem de viver à custa dos serviços e da bondade dum criado de atitudes inquietantes: se, por um lado, este não se queixa de ter sido maltratado pelos amos durante a época do apartheid e não aparenta qualquer tipo de ressentimento, por outro, July busca não só a sua emancipação, mas também impor um respeito nunca antes obtido.
A tensão entre a gente negra da aldeia versus a família Smales nunca se dilui, mas, pelo contrário, agrava-se até um ponto de quase ruptura, de desejarem abandonar a aldeia, embora não tenham pra onde ir. Estão presos a esta aldeia sofrendo uma dupla pressão: a dos habitantes e a da própria consciência.

O Pessoal de July é um dos livros mais famosos da escritora sul-africana Nadine Gordimer, que tem como característica escrever histórias e crônicas que se passam durante o Apartheid. Esse livro está na minha estante desde muito antes de a minha estante existir, era da minha avó, depois passou pra minha mãe e desde então está guardadinho lá, esperando uma oportunidade de ser lido por mim, mas confesso que podia continuar vivendo sem essa leitura, pois não gostei nem um pouquinho.

O livro conta uma história passada na África do Sul em que a população negra se revoltou e começou uma guerra contra os brancos, porém não uma revolução qualquer, mas uma guerra autêntica, com ataques aéreos, bombas, soldados treinados e muita munição reserva. July é um empregado negro que trabalha há anos para a mesma família, ao saber da guerra ele sabe que seu trabalho é proteger os patrões brancos de qualquer ameaça, assim, ele conduz os Smales pela estrada de noite em uma fuga e esconde todos eles na sua aldeia de origem.
A aldeia em questão é uma zona afastada da cidade, extremamente pobre e superpopulosa, lá ainda não há qualquer iminência de guerra, pois os habitantes não têm como receber as informações, assim, a família Smales sofre por estar vivendo em condições extremamente precárias se comparadas com o conforto com o qual estavam acostumados.

O livro tem uma linguagem muito difícil, no início foi difícil me habituar e entender, a narrativa deixa muitas coisas subentendidas, fica a critério do leitor como ele vai entender o que está acontecendo, e eu não entendi absolutamente nada do final, quando a história começou a ficar legal, quando ia acontecer alguma coisa emocionante o livro simplesmente acaba com um final aberto.
Detestei, achei muito confuso, a proposta é muito boa e a sinopse é envolvente, porém o livro deixa muito a desejar, talvez eu não tenha entendido o subjetivismo da história, mas realmente esse não é o meu tipo de leitura.

INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: July's People
Autor: Nadine Gordimer
Ano de publicação: 1981
Gênero: Drama, Ficção
N° de páginas: 195
Editora: Rocco
Classificação: 1/5
Data do início da leitura: 02/06/2017
Data do término: 04/06/2017

DESAFIOS:
Livreando: Livro com capa vermelha

Esse é o primeiro livro que eu li em junho, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro com capa vermelha", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

30 maio, 2017

Resenha: Se Abrindo para a Vida

Sinopse: Aos 38 anos, Jacira acredita estar prisioneira de uma situação irreversível e sem saída. Assim, ela prefere entrar na depressão, culpar os outros, acreditar que não tem como mudar o destino.
Mas, ao contrário do que ela pensa, a vida trabalha em favor do seu progresso, enviando desafios, apertando o cerco e fazendo com que, cansada de sofrer, ela acorde para a realidade, descobrindo potenciais, buscando caminhos e se abrindo para a vida.

Esse é o primeiro livro espírita que leio, apesar de ter vários em casa por causa da minha mãe, nunca me interessei e sempre pensei que os acharia chatos, pois não tenho muita certeza se acredito nas coisas que o espiritismo prega. Quando contei pra minha mãe que queria ler um livro espírita na categoria "Livro fora da zona de conforto do Desafio Literário Livreando ela me disse que Se Abrindo para a Vida era o que ela mais tinha gostado. Entrou na minha estante no mês de maio do ano de 2010, sete ano que eu olho pra ele e não toco, só para mudar de lugar, apesar de tudo me surpreendi com minhas reações.

A história é sobre Jacira, uma mulher de 38 anos que é pobre, ela anda sempre triste, diz que tudo dá errado, que ela nasceu para sofrer e vive se martirizando sem conseguir enxergar absolutamente nada de bom em qualquer coisa que seja. Os primeiros capítulos são bem deprimentes, me deu vontade de chorar por saber que existem pessoas assim e fiquei bem irritada com a personagem principal por não conseguir se posicionar bem na vida.
Tudo começa a mudar quando ela tropeça ao descer do ônibus e é amparada por um homem muito simpático que houve suas lamúrias e lhe diz que está disposto a ajudá-la a mudar de vida, porém, Jacira não acredita que uma mulher pobre pode ser feliz e não segue seus conselhos, apesar de sempre lembrar-se deles.
Sua mãe, Geni, vive a colocando pra baixo, dizendo que ela é feia, que nenhum homem se interessa por ela e a chamando de prostituta cada vez que se arruma melhor. Apesar de toda essa humilhação, Jacira decide começar a se arrumar melhor e reforma um vestido, acinturando e encurtando, quando vai trabalhar vestida desse jeito ouve elogios de sua colega de trabalho, Margarida, com quem nunca havia falado, logo as duas se tornam grandes amigas.
Ao longo do livro acompanhamos a libertação da personagem, que com uma pequena mudança de pensamento teve coragem para mudar o estilo de roupa e assim desencadeou mudanças avassaladoras, tanto nela como nas pessoas a sua volta.

O livro não é o que eu imaginava, pensava que trataria de espíritos, de pessoas que os enxergam e que a história toda seria uma pregação de porque devo me converter ao espiritismo, mas não é nada disso. Claro que fala sobre os preceitos da religião Espírita, mas não da maneira que eu imaginava, primeiro se constrói uma história comum de uma moça que não via alegrias na vida, coisa já muito batida em livros de outros gêneros e a partir daí se desenvolvem algumas crenças, não do espiritismo, mas de todas as religiões, o pensamento positivo, a fé em Deus, a fé em si mesmo, o auto-conhecimento, o cuidado com o próprio corpo, mente e alma, etc. envolvidas em uma história com diversos personagens, alguns que ajudam a protagonista a mudar sua visão de mundo e outros que a tentam puxar para baixo.
É uma história cheia de lições de moral, nos ajuda a enxergar o mundo de uma maneira melhor, mais bonita, nos incentiva a ter fé e acreditar que o nosso pensamento tem uma força extraordinária e que se conseguirmos crer em uma mudança ela se realiza.

Adorei o livro, aprendi muito, perdi o preconceito com o gênero e pretendo ler muitos outros, me senti leve ao terminar a leitura, pois me confirmou o que eu já acreditava: Nós somos capaz de tudo aquilo que quisermos realizar, se acreditarmos e lutarmos por isso!

INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: Se Abrindo para a Vida
Autor: Zibia Gasparetto
Ano de publicação: 2009
Gênero: Espírita
N° de páginas: 361
Editora: Vida & Consciência
Classificação: 4/5
Data do início da leitura: 21/05/2017
Data do término: 30
/05/2017

DESAFIOS:
Livreando: Livro fora da zona de conforto

Esse é o quinto livro que eu li em maio, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro fora da zona de conforto", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

29 maio, 2017

Resenha: A Irmandade das Calças Viajantes

Sinopse: Era uma vez um par de calças. Um simples par de calças jeans. Mas essas, as Calças Viajantes, têm o poder de fazer coisas grandiosas. E aqui está justamente a história de quatro amigas que colocam em prática esse poder. Lena se faz acompanhar pelas Calças em sua viagem à Grécia, mas no momento em que se despe das calças, para mergulhas, nua, num lago deserto, detona tantas confusões que, de repente, a pessoa em que menos confia passa a ser ela mesma. Tibby convida as Calças para um papel especial no "sacomentário", espécie de documentário que pretende dirigir para mostrar tudo que é capaz de incomodá-la bastante. Bridget, em um ato de coragem, veste as Calças na colônia de férias em que está na Califórnia, esperando receber aquela "forcinha" para uma conquista amorosa. Carmen sente vergonha ao perceber que as Calças testemunharam sua transformação em enteada malvada quando as férias de verão não saem como o previsto. Quatro grandes amigas, o melhor verão de suas vidas e as calças mágicas que realizam todos os sonhos. Uma deliciosa celebração da vida, do riso, das raízes e da autodescoberta.

Não tive tempo de tirar foto do livro, essa vai ficar temporariamente
Quem já viu o filme Quatro Amigas e um Jeans Viajante não vai ter muitas surpresas ao longo da leitura, pois o filme é bem fiel ao livro, faz tempo que eu não assisto, então aproveitei bastante relembrando das cenas.

O livro conta a história de quatro melhores amigas muito diferentes que pela primeira vez na vida não vão passar as férias de verão juntas, Lena vai para a Grécia visitar os avós, Carmen para a casa do pai, Bridget para uma colônia de férias na Califórnia e Tibby é a única que fica na cidade, totalmente entediada. Um dia antes de se separarem as amigas encontram no guarda roupa de Carmen uma calça que, magicamente, fica bem em todas elas, mesmo que tenham corpos bem diferentes.
A partir dessa descoberta as amigas fazem um trato, se tornam a  Irmandade das Calças Viajantes e prometem que ao longo do verão cada uma ficará com a calça por uma semana e deverá viver experiências incríveis com ela. Assim, a calça começa a viajar pelo mundo todo acompanhando as meninas nas mais variadas situações, nem sempre agradáveis e acumulando histórias para contar.

Gostei muito do livro, apesar de ter 300 páginas é uma leitura rápida, pois flui com muita facilidade, um dos "charmes" do livro é que no início de cada capítulo tem uma frase de efeito relacionada com o que leremos a seguir, dá pra tirar várias lições dali.
Peguei esse livro em uma doação em novembro do ano passado, sabia que ia adorar por já ter visto o filme e confirmei isso, indico pra todo que, como eu, são apaixonados por essas histórias de "mulherzinha" infanto-juvenis bem clichês
.

INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: The Sisterhood of the Traveling Pants
Autor: Ann Brashares
Ano de publicação: 2002
Gênero: Infanto-Juvenil
N° de páginas: 311
Editora: Rocco
Classificação: 4/5
Data do início da leitura: 21/05/2017
Data do término: 28/05/2017

DESAFIOS:
Livreando: Livro que tenha verde na capa

Esse é o terceiro livro que eu li em maio, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro que tenha verde na capa", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

14 maio, 2017

Resenha: A Mãe do Freud


Sinopse: "A Mãe do Freud" é uma coleção de contos e crônicas de todo um universo recriado com humor e inteligência. De forma irônica conta a história de celebridades que possuem parentes no Paraná, o encontro das mães judias com seus filhos extraordinários, que promovem crimes de colarinho branco. Um conto sobre um comando especializado em atendimentos sexuais de emergência, ou um grupo de amigos que decide ficar eternamente na mesa de um bar.

Fraquinho. Criei expectativa de dar gargalhadas com esse livro e tudo que eu consegui foi uns sorrisinhos de canto em uma história que outra, realmente esse livro é super estimado, até perdi a vontade de conhecer o Analista de Bagé.

Não tenho muito o que contar sobre o livro, pois é composto de várias pequenas crônicas, contos e dois poemas, sem ter uma ordem cronológica ou lógica. O que as liga é que a maioria é do gênero humorístico com um fundo de reflexão sobre a sociedade e fatos da vida em geral. Algumas histórias são bem engraçadas, outras são mais sarcásticas do que divertidas. As minhas histórias preferidas foram Doutor mindinho, Porta de Banheiro, Vocações e A Classe.
Sempre achei o título fascinante: "A mãe do Freud, o que será que a mãe do Freud pensa depois de ele colocar a culpa dos problemas e complexos infantis nas mães das crianças?", acontece que a mãe do Freud faz só uma ponta nesse livro em um conto de duas páginas que não é nem perto do que eu imaginei.
Pelo menos, dá pra conhecer o perfil do autor, crítico e satírico quanto ao cotidiano. Pelo que me informei, esse não é um dos melhores livros dele, então com certeza darei outra chance, mas num futuro distante... Porém, a leitura não foi inválida, pois encontrei uma frase com a qual me identifiquei muito:
"Tenho me dedicado a colecionar exemplos, naquela volúpia pelo inútil que ou acaba em loucura ou em tese sociológica."
INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: A Mãe do Freud
Autor: Luis Fernando Veríssimo
Ano de publicação: 1985
Gênero: Crônicas, Humor
N° de páginas: 143
Editora: L&PM
Classificação: 3/5
Data do início da leitura: 08/05/2017
Data do término: 08/05/2017

DESAFIOS:
Livreando: Livro nacional

Esse é o segundo livro que eu li em maio, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro nacional", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

12 maio, 2017

Resenha: O Mágico de Oz

Sinopse: Quando a pequena Dorothy ficou órfã, foi morar num longínquo recanto em uma das grandes planícies cinzentas do Kansas com o tio Henry e a tia Em. Da porta da humilde casa, Dorothy só via a triste natureza que se estendia até o horizonte, sem uma casa, sem uma só vila. Até que um dia, um terrível ciclone fez a casa rodopiar, subindo devagarzinho no ar como se fosse um balão, levando a menina e seu cãozinho Totó a quilômetros de distância até o maravilhoso Reino de Oz, um cenário fabuloso de cores e sonhos. Mas, mesmo assim, tudo o que Dorothy queria era voltar para casa. Encontrando então o povo do Leste - pequenos anões a quem ajudara a libertar da malvada bruxa - é aconselhada a seguir a estrada de tijolinhos amarelos até a Cidade das Esmeraldas, onde o grande Mágico lhe concederia qualquer pedido. No caminho, encontra um espantalho sem cérebro, um leão covarde e um homem de lata que quer um coração. Juntos, o s quatro amigos partem em busca de seus mais profundos desejos e vivem incríveis aventuras em um mundo fantástico, repleto de imaginação.

Esse livro está na minha estante desde 2010, lembro que a minha mãe comprou e leu com o meu irmão, mas eu não me interessei na época, pois achava que conhecia a história do Mágico de Oz. Acontece que quando comecei a ler esse livro, descobri que eu não fazia a MENOR ideia de como seria o final, sabia que tinha uma menina, um cachorro, um leão covarde, um homem de lata sem coração e um espantalho sem cérebro, mas não fazia a mínima ideia do que ia acontecer quando ela encontrasse o mágico!

Essa história é um clássico, conhecida por (quase) todas as crianças do mundo, Dorothy mora com seus tios e seu cãozinho Totó no Kansas, um lugar seco e triste, um dia uma grande ciclone chega e a casinha de madeira sai rodopiando pelos ares, pousando em um lugar muito lindo, verde, mágico e cheio de criaturas diferentes que não fazem a mínima ideia de onde fica o Kansas.
Acontece que Dorothy gosta muito de sua família, apesar de Oz ser um reino lindo e acolhedor, tudo que a menina quer é voltar pra casa. O único jeito de isso acontecer é seguindo o caminho de tijolos amarelos até a Cidade das Esmeraldas, onde o grande Mágico de Oz pode ajudá-la. No caminho, Dorothy faz três novos amigos que a ajudam a chegar até seu destino e também têm desejos profundos e impossíveis de ser realizar.

Gostei bastante da história,  realmente tinha várias partes que eu não conhecia e agora estou contando devagar para o meu irmão mais novo, um pouquinho a cada dia antes de dormir, pra que ele não seja como eu e cresça sem ter a mínima ideia do final da história!
No final dessa edição do livro conta um pouquinho sobre o autor e as motivações dele pra criar o Reino de Oz, ele conta que na época (1900) as histórias infantis eram muito adultas e cruéis, e as crianças mereciam histórias que as levassem a uma viagem cheia de imaginação e coisas improváveis, com criaturas mágicas que as incentivassem a sonhar, achei estranho, pois ao longo do livro existem várias situações onde os personagens matam pessoas e inclusive decepam cabeças, quando contei essas partes pro meu irmão de 5 anos dei uma suavizada e disse que eles tinham assustado os inimigos, fazendo-os correr pra casa. Nem quero imaginar como eram essas histórias "cruéis" da época, fico feliz de ter conhecido toda a história de Oz, só agora, pois é bastante assustadora, vendo por esse lado.

Enfim, sempre bom ler esses clássicos, fiquei curiosa ao saber que existem outras histórias sobre o Reino de Oz, quem sabe um dia eu tome coragem para ler!


INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: The Wonderful Wizard of Oz
Autor: Frank Baum
Ano de publicação: 1900
Gênero: Fantasia
N° de páginas: 127
Editora: Ediouro
Classificação: 4/5
Data do início da leitura: 04/05/2017
Data do término: 07/05/2017

DESAFIOS:
Livreando: Livro com autor que nasceu em maio
Bingo: Clássico

Esse é o primeiro livro que eu li em maio, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro com autor que nasceu em maio", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

10 maio, 2017

ABRIL: Wrap Up e meta de maio

Boa noite, leitores!! Estou meio sem tempo para postar em função da faculdade e etc, mas quero mostrar pra vocês os livros que li no mês de abril!

Além dos 5 escolhidos para o Desafio Literário Livreando também li outros 4!

1. Mau Começo - Lemony Snicket
1999 - Infanto-Juvenil - 148 páginas - Editora Seguinte - 4/5 - Resenha
Sinopse: Caro leitor, sinto muito dizer que o livro que você tem nas mãos é bastante desagradável. Conta a infeliz história de três crianças muito sem sorte. Apesar de encantadores e inteligentes, os irmãos Baudelaire levam uma vida esmagada por aflições e infortúnios. Logo no primeiro capítulo as crianças estão na praia e recebem uma trágica notícia. A infelicidade segue os seus passos, como se eles fosse ímãs que atraíssem desgraças.
Nesse pequeno volume, os três jovens têm que lidar com um repulsivo vilão dominado pela cobiça, com roupas que pinicam o corpo, uma incêndio calamitoso, um plano para roubar a fortuna deles e mingau frio servido como café da manhã.

2. O Meu Pé de Laranja Lima - José Mauro de Vasconcelos
1968 - Drama - 183 páginas - Editora Melhoramentos - 4/5 - Resenha
Sinopse: O menino Zezé, filho de uma família paupérrima, cria um mundo de fantasia para se refugiar de uma realidade exterior áspera, conferindo alma a animais e árvores. Assim é que um pé de laranja lima se torna seu confidente, a quem conta suas travessuras e dissabores. No hostil mundo adulto ele encontra amparo e afeto em algumas pessoas, sobretudo em Manuel Valardes, o Portuga, uma figura substituta do pai.
A vida, porém, lhe ensina tudo cedo demais. A ingenuidade da infância está de todo perdida no precoce aprendizado da dor e da saudade.


3. Amanhã - No Terceiro Dia, a Geada - John Marsden
1995 - Ação - 235 páginas - Editora Fundamento - 5/5 - Resenha 
Sinopse: Mesmo sendo um grupo de adolescentes sozinhos e despreparados, Ellie e seus amigos continuam a resistir à perseguição cruel que tomou conta do país deles. Ao escolher um alvo tão grandioso quanto difícil de ser atingido esses heróis modernos têm um desafio super arriscado que pode mudar o curso da guerra. E torná-los os inimigos número 1 dos invasores.


4. Querido Diário Otário: O Problema desse Lugar é que é daqui que eu vim - Jim Benton
2008 - Comédia - 120 páginas - Editora Fundamento - 4/5
Sinopse: Querido Diário Otário, lindas e gloriosas novidades! Hoje nos disseram que aconteceu uma coisa trágica (e fedida) com o sistema de ventilação do Colégio Wodehouse... estão enviando os alunos para outras escolas da região, inclusive o Colégio Mackerel. Estou empolgadíssima com a visita dos estrangeiros. Adoro pessoas que não são daqui! E eu aposto que eles estão muito empolgados por não serem daqui...


5. Querido Diário Otário: Não é minha culpa se eu sei de tudo - Jim Benton
2009 - Comédia - 131 páginas - Editora Fundamento - 4/5
Sinopse: Querido Diário Otário, hoje eu decidi ler alguns dos meus diáios antigos. Eu escrevia coisas como "eu comeu salada com molho" e "enfiei um sapatinho de boneca no nariz do Fedido de novo". Tem uma parte assim: "O veterinário ficou bravo comigo por causa do sapatinho de boneca, daí eu tentei morder o braço dele, mas os veterinários são rápidos para escapar de mordidas porque estão acostumados com os cachorros que mordem, então eu chutei o veterinário, porque isso os cachorros não fazem".
O que me deixou impressionada foi ver o quanto eu era idiota, considerando quanto sou inteligente hoje. Acho que um dia eu simplesmente acordei inteligente!

6. Querido Diário Otário: Eu! (Igualzinha a você só que melhor) - Jim Benton
2011 - Comédia - 160 páginas - Editora Fundamento - 4/5
Sinopse: Querido Diário Otário, a mamãe me falou sobre um cantor de quem ela gostava quando era mais nova e disse que talvez eu também fosse gostar dele. Come se se um cantor que ela achasse bonito não fosse dar um nó nas minhas tripas. Aí, de repente, tive uma revelação. Minhas tripas cheias de nós deixaram tudo muito claro! Não sei como é que eu não soube disso antes: eu sou melhor do que todo mundo! Saber que a minha mãe gosta de um cantor torna impossível que eu goste das músicas dele, mais ou menos da mesma forma que a Isabella, a Angelina e a Emmily estão fazendo, só que ao contrário: elas querem ser iguais a mim e por isso estão me copiando. Eu sou igualzinha a elas, só que melhor. Elas sabem disso. E estão me imitando!

7. O Jeito que me Olha - Bella Andre
2014 - Romance - 270 páginas - Editora Novo Conceito - 1/5 - Resenha
Sinopse: Depois de construir uma sólida carreira como detetive particular - especializado em casos de infidelidade -, Rafe Sullivan perdeu a fé nas relações humanas. As únicas histórias de amor verdadeiro que conhece são a dos seus pais e as dos seus primos, que vivem na Califórnia.
Quando Rafe precisa sair de Seattle para descansar e esfriar a cabeça, dua irmã, Mia, sugere uma temporada na cidade vizinha onde a família costumava passar as férias de verão. No cenário de sua infância, Rafe reencontra Brooke Jansen, que, de garotinha doce e inocente, transformou-se em uma mulher de beleza incomum.
Nenhum dos dois consegue ignorar o clima de sedução, e é Brooke quem toma a iniciativa: ela propões a Rafe um caso de verão, sem amarras nem cobranças. Rafe luta para convencê-la de que eles devem continuar sendo apenas amigos, embora ele mesmo não esteja 100% convencido disso.

8. Homens são de Marte, Mulheres são de Vênus - John Gray
1992 - Auto-Ajuda - 304 páginas - Editora Rocco - 5/5 - Resenha 
Sinopse: Marcianos dão muita importância ao trabalho, à competência, às conquistas. Venusianas gostam de conversar para criar relações e compartilhar sentimentos. Marcianos são os homens, venusianas são as mulheres, e essas diferenças são apenas algumas na verdadeira teia de divergências que fazem com que os dois sexos não se entendam. Um guia seguro para que um homem entenda, por exemplo, que o desabafo é uma atitude tipicamente feminina. E a mulher perceba que se trancar a sete chaves com seus problmas é uma atitude masculina. Servindo de intérprete entre linguagens diversos, Gray não garante a volta ao Paraíso. Mas aponta o caminho.


9. Aventura no Império do Sol - Silvia Cintra Franco
1989 - Infanto-Juvenil - 112 páginas - Editora Ática - 3/5 - Resenha
Sinopse: Preparem-se para uma viagem emocionante! Dessa vez vamos até o Peru acompanhar a equipe de vôlei do Baleia Azul. As meninas precisam ganhar o torneio de qualquer maneira para não perderem o patrocínio. E pelo jeito não vai ser fácil não! Além da altitude e das adversárias fortes, elas vão enfrentar uma torcida fanática, capaz de tudo. Cacá, Belinha e suas companheiras vão precisas de muita garra para vencer dentro e fora da quadra.




30 dias - 9 livros - 1.663 páginas

Em maio já sei que terei muito pouco tempo para a leitura, pois estou fazendo 10 cadeiras na faculdade e preciso me dedicar bastante, porém pretendo conseguir ler, pelo menos, os do Desafio.

Livro de autor que faz aniversário em Maio: O Mágico de Oz - Frank Baum
Livro Nacional: A Mãe do Freud - Luis Fernando Veríssimo
Livro fora da zona de conforto: Se Abrindo para a Vida - Zibia Gasparetto
Livro que tenha verde na capa: A Irmandade das Calças Viajantes - Ann Brashares
Livro que virou filme: Como eu era antes de Você - Jojo Moyes

E por último, quero atualizar vocês de como tá a minha cartela do bingo literário que estou participando! Já li 19 dos 25 livros propostos!
Por esse mês foi só isso!! Me contem de vocês, qual a meta para maio? Como foram as leituras de Abril?
Read More

08 maio, 2017

Resenha: Aventura no Império do Sol

Sinopse: Preparem-se para uma viagem emocionante! Dessa vez vamos até o Peru acompanhar a equipe de vôlei do Baleia Azul. As meninas precisam ganhar o torneio de qualquer maneira para não perderem o patrocínio. E pelo jeito não vai ser fácil não! Além da altitude e das adversárias fortes, elas vão enfrentar uma torcida fanática, capaz de tudo. Cacá, Belinha e suas companheiras vão precisas de muita garra para vencer dentro e fora da quadra.

Sou grande fã da Coleção Vaga-Lume, sempre que encontro algum livro, compro, geralmente bem baratinho, as vezes até de graça. Esse, por exemplo, peguei de graça em uma distribuição de livros ano passado. Apesar de serem histórias simples e rápidas, sempre acabo me envolvendo com os personagens, talvez pela simplicidade da narrativa, feita justamente para convencer crianças e adolescentes a gostar de ler.

Essa é a história de um time de vôlei feminino que vai disputar um campeonato fora do país, uma grande chance de ganhar patrocínio, porém sobre a ameaça de perdê-lo se não conseguirem conquistar o título. O livro mostra muitas paisagens e costumes peruanos, além do cotidiano das meninas, abalado por meninos bonitos e pessoas misteriosas que cercam o time, uma história leve, rápida, divertida e fácil para ler em uma tarde.

Levei esse livro para a praia e acabei lendo muito pouco, pois me distrai com outras coisas, deixei ele pela metade por dois meses e só agora tomei vergonha na cara para terminar! Essa não é uma das melhores histórias da coleção, já li bem melhores, mas ajuda a passar o tempo e é sempre bom conhecer esses "clássicos"

INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: Aventura no Império do Sol
Autor: Silvia Cintra Franco
Ano de publicação: 1989
Gênero: Infanto-Juvenil, Mistério
N° de páginas: 112
Editora: Editora Ática
Classificação: 3/5
Data do início da leitura: 03/02/2017
Data do término: 30/04/2017

DESAFIOS:
Bingo: Menos de 200 páginas

Read More

Social Profiles

Twitter Facebook Google Plus RSS Feed Email

Banner

Banner

Receba notificações!!

Caroline Foletto

Minha foto
Rio Grande do Sul, Brazil
19 anos, estudante de direito, apaixonada por livros, filmes e séries!

Instagram

Seguidores

O que eu estou lendo

O que eu estou lendo
As Delícias da Fofoca- Cecily Von Ziegesar

O que eu estou lendo

O que eu estou lendo
A Viagem do Tigre - Colleen Houck

Meta de Junho

  • Entre o Amor e a Vingança - Sarah MacLean
  • Gossip Girl: As Delícias da Fofoca - Cecily von Ziegeser
  • Inferno - Dan Brown
  • O Pessoa de July - Nadine Gordimer
  • Um Porto Seguro - Nicholas Sparks

Inscreva-se no canal

Editora parceira

Popular Posts

Visitantes

Tecnologia do Blogger.

Copyright © Leituras de verão | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com